Como foi trazer minha poodle para Portugal?

Se você está pensando em se mudar para a Europa, e trazer o seu companheiro de quatro patas, este post é para você! :]

Sei que a pergunta que a maioria de vocês devem estar se fazendo é: É fácil levar um cachorro para a Europa?! Bom gente, já vou adiantando que não é nada fácil… e nem barato. Mas se tiver tempo e um bom planejamento, tudo irá correr bem.

Primeiramente, você precisa pesquisar sobre as exigências sanitárias de cada país, pois existem particularidades, vacinas, vermífugos e etc. No caso vou falar sobre a Europa, mais precisamente sobre Portugal. Quando resolvemos que iriamos nos mudar, sabíamos que traríamos nossa poodle conosco, nunca cogitamos deixá-la para trás. A única coisa que ainda não tínhamos certeza era se ela viria conosco ou se viria depois de já termos nos instalado.

Ao tomar esta decisão temos duas variantes, se o cachorro vier com você é mais barato, se vier depois como carga viva, irá sair bem mais caro. Mas ai entram vários fatores, você já tem onde ficar no país de destino?! Quanto tempo de acomodação você tem?! Será o suficiente até encontrar algum lugar definitivo?! É fácil encontrar acomodações que aceitem animais no país de destino?!

Todas estas questões precisam ser bem planejadas, pois ninguém quer ficar na rua com o seu cachorro ou gato. No nosso caso, viemos para a Europa e a Lady ficou com a minha família no Brasil, o que foi ótimo, pois nosso plano era ir para a Irlanda, mas chegamos lá e a crise imobiliária estava demais, e não estávamos conseguindo uma acomodação que nos aceitassem e aceitassem a Lady. Resolvemos voltar para Portugal, pois não estávamos dispostos a ficar tanto tempo esperando para arrumarmos um local. Se ela tivesse vindo junto com a gente, estaríamos perdidos. Então tudo isso deve ser pensado, antes de decidir se o animal vai junto ou depois.

Se caso você decidir que o seu amiguinho vai junto com você, você precisa resolver se ele vai no porão ou na cabine. Lembrando que cada companhia tem suas regras, e você deve levar em consideração o peso e o tamanho do seu animal, pois a bolsa de transporte tem as dimensões máximas permitidas, e dependendo da forma como o seu animal fique dentro dela, a companhia pode barrar, e você também não vai querer que seu animal faça uma viagem de longa duração, todo apertado dentro de uma bolsa.

Agora vamos para a parte burocrática de todo esse processo, você precisa seguir este cronograma abaixo para o seu animal estar apto para viajar:

1º Etapa — Microchip

Você precisa encontrar na sua cidade, uma clinica que realize o procedimento, lembrando que o microchip deve ser o padrão internacional, e possuir as certificações necessárias. Converse com o veterinário antes para saber se o microchip atende à estas exigências.

2º Etapa — Vacina

Após implantar o microchip, é necessário aplicar a vacina antirrábica, quando eu fui fazer o processo da Lady, o veterinário disse que a vacina dela ainda estava válida, porém, eu fiz questão que ele aplicasse novamente, e fiquem atentos à este detalhe, pois a vacinação deve ocorrer após a microchipagem… muitos veterinário não se atentam neste detalhe, e pode acabar comprometendo todo o processo.

3º Etapa — Sorologia

A etapa mais complicada de todo o processo, e a mais cara também. Após 30 dias da vacina antirrábica, será necessário fazer a coleta do sangue do animal, eu optei por uma clínica que fizesse todo o processo, desde microchip até encaminhar a amostra para o laboratório, e foi a melhor decisão que tomei.

Levei a Lady novamente à clinica, e eles fizeram a coleta, e encaminharam para o laboratório TECSA, que fica em Minas Gerais. No Brasil havia apenas este laboratório autorizado para fazer este exame, mas geralmente também é feito no PASTEUR em São Paulo (mas ele estava suspenso na época que eu estava fazendo, e não sei se já normalizou a situação). Este exame foi bem caro, paguei um pouco mais de R$1500. (mas estava tudo incluso, até o atestado de viagem que seria necessário emitir dias antes da viagem). Normalmente o resultado demora um pouco a chegar, mas o da Lady saiu em uma semana, e graças a Deus deu tudo certo.

O resultado mínimo do exame tem que ser 0,50 Ul/mL. Vi relatos de cães que não conseguiam atingir este resultado, devido ao estresse no momento da coleta, então, se seu cachorro/gato for do tipo que se estressa nestas situações, vale pesquisar métodos para acalmá-lo, para não interferir no resultado do exame.

4º Etapa — Atestado de Saúde

Após a coleta para realização da sorologia, o animal tem que ficar 90 dias de quarentena, sem poder sair do país, por este motivo que disse que é necessário ter tempo e planejamento para tudo ocorrer bem), o resultado do exame sendo satisfatório, e passados os 90 dias, deverá ser emitido o atestado de saúde do animal, e este deve ser no modelo da União Europeia (você pode encontrar modelos na internet, para verificar se o que o veterinário irá emitir estará de acordo), contendo todas as informações do animal, como número do microchip, validade e lote das vacinas e do vermífugo e entre outras informações. E o atestado deverá ser emitido no máximo 72 horas antes da emissão do CZI. E se no caso você ainda não tiver uma data certa de embarque, não tem problema emitir o atestado de saúde depois dos 90 dias de quarentena, o importante mesmo é o prazo para emissão do CZI.

5º Etapa — Vermífugo

O vermífugo é apenas para cães, e cada país pode ter uma regra específica quanto ao prazo, o ideal é verificar especificamente para o país de destino. Mas no geral deve ser administrado de 72 a 48 horas antes da viagem.

6º Etapa — Certificado Zoosanitário Internacional (CZI)

Este é o principal documento para o animal sair do país, e tem a validade de até 10 dias, ou seja, o seu animal tem até 10 dias para entrar no país de destino, a contar de sua emissão. Não consigo dar detalhes sobre esta etapa, pois quem deu entrada no CZI da Lady foi o André da Point Cargo, a empresa que escolhemos para realizar o translado da Lady, tivemos que pagar para o CZI ser emitido no dia, e foi emitido por Campinas. Sei que nem sempre este documento é entregue na hora, e então convém não deixar para última hora. O melhor a se fazer é entrar em contato com a VIGIAGRO, e obter as informações oficiais, ou com a empresa que você está cotando para trazer o seu animal, pois eles estão habituados com este processo.

Bom, este é o processo necessário para trazer o seu cachorro/gato para a Europa, lembrando que cada país tem suas particularidades, e aqui eu abordei mais sobre o processo da União Europeia. Ah, e a sorologia é válida por toda a vida do animal, desde que mantenha a vacina antirrábica em dia, então não descuidem, se não será necessário emitir outro.

Qualquer dúvida podem me deixar aqui nos comentários, e se eu souber passo a informação para vocês.

Beeijos ;*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s